Todos os Votos Contam


E-mail this post



Remember me (?)



All personal information that you provide here will be governed by the Privacy Policy of Blogger.com. More...



Não procurem o candidato perfeito,
porque não há!
Não procurem o candidato desejado,
porque não há!
Não procurem o candidato salvador,
porque não há!
Não procurem o candidato iluminado,
porque não há!

Há vários candidatos. Escolham pela cor dos olhos, pelo tom de voz, pela idade, pelo corte de fazenda, pelo piriquito, pela marca dos óculos, ou por os não ter, pela gravata, pelo site, escolham por qualquer coisa.

Há-de haver qualquer coisinha que achem simpático. Por mais pequena que seja. Qualquer coisinha assim, pequenina. Afinal são seres humanos, há-de haver qualquer coisa que vos diga: este é o meu candidato!

O importante é encontrarem um! E votarem nesse ou noutro qualquer. O importante é votar, sem votar no cavaco!

Links to this post:

Criar uma hiperligação


9 Responses to "Todos os Votos Contam"

  1. Blogger A Gerência 

    "MANIFESTO ANTI-CAVACO
    E
    POR EXTENSO
    PELA U.D.P
    UNIÃO DE POETAS
    "DA ESQUERDA A VALER"
    HUMORISTAS, FUTURISTAS,
    REVOLUCIONÁRIOS
    E
    BOA GENTE E TUDO


    MANIFESTO ANTI-CAVACO
    BASTA PUM BASTA "

    um abraço da gerência

  2. Blogger sónia 

    Cavaco fora de Portugal! Também fui das que organizou manifestações, vigílias e sofreu na pele o desastre da política de Educação desse sr.. Como pode a memória ser tão curta? Domingo votarei, mas nunca nunca no sr. Silva do bolo-rei!

  3. Blogger Ultraperiférico 

    Não percebo como é possível 50% da população (segundo as sondagens), votar num homem que quer fazer de Portugal a "Califórnia da Europa" - afinal temos apenas mais de 800 anos de História!

  4. Anonymous Zé dos Tremoços 

    É o sr. das barbas, Johnny.
    É o tom azul alegre.
    São as quinas estilizadas.
    É a recusa da partidarite, pá.
    É o sonho dum poema por dia, nos jardins de Belém.

    Vá, só mais um esforço.

    Não perder: amanhã, Jorge Palma, Rádio Macau, Pac Man, Quarteto Tati e os velhinhos Freire & Fanhais:
    Pav.º Atlântico, 21h.
    Que mais quereis?

  5. Anonymous Margarida 

    O Cavalo Vencedor e o Cavaco Perdedor

    Hoje, no Forum da TSF sobre as sondagens, às tantas ouvi o Pedro Magalhães (Director do Centro de Sondagens da Católica) e (pondo as barbas de molho como o Mais Livre já alertou) a dizer que “as sondagens não servem para prever resultados eleitorais, servem para descrever intenções de voto”, “para o eleitorado da direita o Cavaco é o seu candidato” e até que “as eleições decidem-se no voto e não nas sondagens”.

    Nessa altura, mais do que nunca ficou para mim claro que estas “sondagens” (e particularmente as “diárias” do DN e da TSF) foram a arma a que desta vez os cavaquistas (i.e. os grupos económicos e financeiros que pretendem pôr Cavaco na PR), deitaram a mão com mais força, para nos levarem na conversa deles..

    Estas “sondagens” tentam fazer Cavaco parecer o que não é. Tentam dar dele a imagem de “vencedor”, escondendo que Cavaco é um candidato banal e minoritário. Banal, como se viu pelas generalidades que debitou nos debates e continua a debitar na campanha. Minoritário porque só tem o apoio do PSD e do PP. E bem nos lembramos das encenações com o Veiga e o Carlos Beato para “provar” apoios fora do seu campo, quando o Veiga se representa a si próprio e o Beato já antes o tinha apoiado...

    Isto é tentam vender-nos o Cavaco como (durante muitos anos) nos venderam o sabonete Lux, não porque fosse um sabonete melhor do que os outros, mas porque era usado por nove em cada dez estrelas de Hollywood. Agora impingem-nos Cavaco, não porque seja melhor mas porque 60, 55, ou 53 por cento dos portugueses alegadamente vão votar nele...isto é, jogam no facto das pessoas gostarem de apostar no cavalo vencedor.

    Mas estas “sondagens diárias” têm tão pouca credibilidade que nem sequer o Pedro Magalhães as inclui no gráfico do seu blogue Margens de Erro. É que as variações diárias que desde o dia 9, fazem as manchetes do DN e da TSF, estão todas dentro da margem de erro da própria sondagem e assim essas tais variações diárias podem portanto não significar rigorosamente nada.
    Mas disto ninguém avisa nem os ouvintes da TSF nem os leitores do DN...

    Mesmo “pegando” nestas “sondagens”, em números brutos nem uma única vez sequer o Cavaco atingiu os 50%...no máximo foi aos 48% em 10 e 11 de Janeiro e hoje quedou-se pelos 41%. Isto é, nas 600 pessoas que em quatro dias foram inquiridas, nem 300 disseram que vão votar nele e hoje 240 dizem que sim mas 360 dizem que não.

    E assim, apesar das “sondagens” se esvai a máscara do Cavalo Vencedor e começa a surgir o verdadeiro Cavaco Perdedor.

    As sondagens – não as subestimemos – são técnicas poderosas para fazer a cabeça às pessoas, para criar modas, para nos porem a comprar coisas de que antes nunca necessitámos, para nos porem a simpatizar com quem não conhecemos (ou vice-versa).
    As sondagens custam dinheiro, muito dinheiro. Por isso quem o tem e quer atingir um determinado fim usa e abusa delas.

    Mas sendo as “sondagens” a arma “deles”, é bom que a malta não esqueça que o voto é a nossa arma. E eu como trabalhadora e mulher vou usar o meu voto para eleger Jerónimo. E convido todos a ousarem fazer o mesmo!

  6. Blogger Se o homem ganha morro de vergonha 

    Com Cavaco a mistura?Para que a Maria nao morra de vergonha.
    www.morrodevergonha.blogspot.com

  7. Anonymous luikki 

    cavaco NUNCA!!!!!

  8. Blogger Ultraperiférico 

    Mudo de país e vou para o estrangeiro!

  9. Anonymous Anónimo 

    Pis eu voto CAVACO pois tenho vergonha onde isto chegou.estrangeiro claro onde isto chegou com Cavaco ou sem Cavaco é a vossa solução.Para Angola e em força.

Leave a Reply

      Convert to boldConvert to italicConvert to link

 


Quem somos?

    Fazemos parte de uma geração que nasceu politicamente com Cavaco Silva como Primeiro-Ministro. Organizámos e participámos em manifestações, vigílias e reuniões por um mundo que sabíamos não dever ser dominado por um gestor iluminado que com discursos de rigor escondia o desenhar da crise em que continuamos a viver. Porque temos memória, não esquecemos Cavaco, tal como não esquecemos os seus ministros. Não esquecemos as violentas cargas polícias sofridas, pelas escadarias da Assembleia da República e dentro das Universidades. Não esquecemos o spot da TSF que, da ponte 25 de Abril, lançava o grito para que "gajos ricos, gajos pobres"; se juntassem. Não esquecemos os políticos que Cavaco formou e que o continuaram; Durão Barroso, Santana Lopes, Valentim Loureiro, Isaltino Morais ou Alberto João Jardim. Não esquecemos em Cavaco, o contínuo desrespeito por tudo o que era cultura, arte ou memória. E também não esquecemos aquele dia em que Cavaco perdeu e que nos deixou reentrarmo-nos em torno das nossas vidas. Fomos desobedientes naquela altura e agora torna a ser necessário voltar a sê-lo!

    Ana
    Carlos Guedes [G.]
    Filipe Gil
    João Miguel Almeida
    João Paulo Saraiva
    Nuno Espadinha
    Tiago Mota Saraiva
    Z. N.

Centro de Estudos do Cavaquismo

    Quem faz uma procura na Internet sobre os anos em que este país viveu sob a égide de Cavaco, encontra muito pouca informação, quase nada. O Cavaco Fora de Belém é um blogue que pretende reavivar as memórias do que foi esse período negro da história de Portugal. Para tal propomo-nos recolher relatos, documentos, arquivos, imagens ou videos em formato digital, que nos permitam construir a história desse período e colocá-la online. Os vossos contributos, vindo directamente das caves e dos sotãos da história, podem ser enviados para este email: cavacoforabelem (@) gmail | com

Previous posts

Arquivos

Ligações

sindicância (RSS feed)