Portugal não precisa de Si


E-mail this post



Remember me (?)



All personal information that you provide here will be governed by the Privacy Policy of Blogger.com. More...



Quem procura Cavaco (ou Cavaco Silva) na página do Sapo encontra em primeiro lugar o Cavaco Fora de Belém, em segundo os companheiros de luta, Stop Cavaco. O website da canditura do professor de Boliqueime só aparece em terceiro lugar. Vamos ver durante quanto tempo...

Links to this post:

Criar uma hiperligação


1 Responses to "Portugal não precisa de Si"

  1. Blogger Cão com Pulgas 

    O Sr. Silva esteve a dormir dez anos e acordou com um torcicolo que se confunde com humildade. O pescoço caído demonstra que já está infectado pela gripe da auto-comiseração, é um coitadinho, um inocente. Sofre de espasmos no corpo, talvez mazelas de Alcácer-Quibir.
    Quando dá um bacalhau a alguém, levanta-se-lhe a perna direita numa saudação patética. Quando se ri para as crianças, ficam todas com icterícia. Não se dá bem com pessoas, o seu negócio é números. Por isso as coisas estão como estão.
    O Sr.Silva gosta de Tabu, uma água de colónia que os magalas usavam no Ultramar. Não fala quando devia falar, mas fala enquanto come. A voz do Sr. Silva é sofrida e queixosa como o povo gosta. Parece uma pensionista a queixar-se dos joanetes.
    O Sr. Silva nunca se arrepende de nada mas prefere não falar do passado. O único futuro que o preocupa neste momento, é o seu. Mesmo que isso implique ter que pertencer a um círculo onde se sente tão à-vontade como o Mister Bean numa loja de cristais. O Sr.Silva não tem noção do ridículo.
    O Sr.Silva diz que não é um político profissional, mas na verdade nem um amador chega a ser. É um assalariado a satisfazer os interesses de quem lhe paga a avultada campanha. O Sr.Silva tem tudo comprado e encomendado.
    Ao Sr. Silva não lhe são conhecidos hobies, talentos escondidos, qualquer coisa que o torne menos cinzento. Acredita-se que saiba ler, mas mesmo o que escreve em Economia está, segundo os entendidos, longe de ser brilhante.
    O Sr. Silva não sabe dançar, não sabe falar, não sabe estar. Nunca fumou quanto mais inalar qualquer coisa que preste.
    O Sr. Silva diz de si próprio que é um a pessoa "auto-convencida". Uma pessoa ou é convencida ou não é. Se precisa de se auto-convencer é casmurra ou burra ou ambas.
    Aquando em férias, o Sr. Silva trepa a coqueiros, anda a ler a Utopia de Thomas Mann, quando na verdade esta obra obrigatória em Ciência Política foi escrita por Thomas Moore.
    O Sr. Silva encolhe os ombros, franze a testa e arqueia as sobrancelhas num bailado de hipocrisia, mas depois, não sabe não responde. O Sr.Silva joga golfe mas só porque sim.
    O Sr.Silva é um péssimo candidato e Deus nos livre que venha a ser mais do que isso.
    Como diria outro "grande estadista" de vistas curtas, que também veio das berças para salvar o país, a bem da nação.

Leave a Reply

      Convert to boldConvert to italicConvert to link

 


Quem somos?

    Fazemos parte de uma geração que nasceu politicamente com Cavaco Silva como Primeiro-Ministro. Organizámos e participámos em manifestações, vigílias e reuniões por um mundo que sabíamos não dever ser dominado por um gestor iluminado que com discursos de rigor escondia o desenhar da crise em que continuamos a viver. Porque temos memória, não esquecemos Cavaco, tal como não esquecemos os seus ministros. Não esquecemos as violentas cargas polícias sofridas, pelas escadarias da Assembleia da República e dentro das Universidades. Não esquecemos o spot da TSF que, da ponte 25 de Abril, lançava o grito para que "gajos ricos, gajos pobres"; se juntassem. Não esquecemos os políticos que Cavaco formou e que o continuaram; Durão Barroso, Santana Lopes, Valentim Loureiro, Isaltino Morais ou Alberto João Jardim. Não esquecemos em Cavaco, o contínuo desrespeito por tudo o que era cultura, arte ou memória. E também não esquecemos aquele dia em que Cavaco perdeu e que nos deixou reentrarmo-nos em torno das nossas vidas. Fomos desobedientes naquela altura e agora torna a ser necessário voltar a sê-lo!

    Ana
    Carlos Guedes [G.]
    Filipe Gil
    João Miguel Almeida
    João Paulo Saraiva
    Nuno Espadinha
    Tiago Mota Saraiva
    Z. N.

Centro de Estudos do Cavaquismo

    Quem faz uma procura na Internet sobre os anos em que este país viveu sob a égide de Cavaco, encontra muito pouca informação, quase nada. O Cavaco Fora de Belém é um blogue que pretende reavivar as memórias do que foi esse período negro da história de Portugal. Para tal propomo-nos recolher relatos, documentos, arquivos, imagens ou videos em formato digital, que nos permitam construir a história desse período e colocá-la online. Os vossos contributos, vindo directamente das caves e dos sotãos da história, podem ser enviados para este email: cavacoforabelem (@) gmail | com

Previous posts

Arquivos

Ligações

sindicância (RSS feed)